Views:
0

[Você pode ler esse texto ao som de It’s Not Too Late – Demi Lovato]

“É triste quando alguém que você conhece se torna alguém que você conhecia.”

Essa citação ecoa na minha mente quase todos os dias desde quando a ouvi pela primeira vez. Eu me pergunto, de tempos em tempos, como eu deixei que isso acontecesse? Como eu deixei que alguém que eu conhecia tão bem se tornar algo passageiro na minha história?

Eu sei que não é um comportamento saudável. Eu sei que não é um comportamento positivo. Eu sei que é algo que eu aprendi uma vez, há muito tempo atrás, e nunca desvendei o porquê. Há buracos na estrada que deixei para trás. Pessoas que eu machuquei, discartei e deixei para trás.

Alguma dessas pessoas eu até já chamei de melhores amigos. Alguns eram apenas pessoas especiais. Mas todas elas, em um ponto, eu cheguei a pensar que não poderia viver sem. Me entristeço em dizer que, esse não foi o caso. Eu consegui continuar vivendo, seguindo em frente, mesmo eles estando longe.

Eu acho que isso é a pior parte de se despedir de alguém. É saber que não vai durar, saber que um dia eu vou parar de pensar nessa pessoa, e logo após isso, vou parar de me importar com ela.

Olhando para trás, há uns 10 anos, eu consigo perceber que os padrões que desenvolvi enquanto criança continuam se repetindo. Eu conheço a pessoa, começo a gostar dela rapidamente. Mas na mesma rapidez, eu consigo esquecê-las e seguir em frente sem elas.

Mas eu me pergunto se isso não é o natural. Eu analigo, me questiono e procuro por razões por trás do que eu faço e porque eu me relaciono com as pessoas. Talvez é apenas a forma como todos são, mas os outros são melhores em esconder isso.

Talvez não tenha problema emocional nessas ações e eu esteja apenas criando um drama para explicar como tantas pessoas ao meu redor chegam e partem da minha vida.

Se eu já fiz isso com você, eu sinto muito. Sinto muito por estar na sua vida em um momento e sair no outro. Sinto muito pelo espaço vazio que um dia eu posso ter deixado. Mas se faz alguma difrença, eu não sinto muito por ter te conhecido. Mesmo que isso pareça egoísta, eu sempre aprendo com as pessoas que conheço. Aprendo um pouco mais sobre a vida, o mundo ao meu redor e eu mesma. Então, obrigada!

alguémqueeuconhecia feelings

Textor de Jon Westenber, traduzido pela equipe do Colorindo Vidas.

Na coluna Feelings traremos toda sexta-feita um novo texto para vocês, e se você quer participar basta nos mandar um texto feito por você para o email meutexto@colorindovidas.com com seu nome, idade e cidade. Quem sabe seu texto não aparece aqui para colorir a vida de mais pessoas. 😉

Deixe seu comentário