Tag: ‘álbum’

22 . setembro . 2015

Ontem (21/09) foi lançado o tão esperado álbum 1989 do cantor/compositor Ryan Adams. Você provavelmente já deve ter reparado que o nome desse álbum é meio familiar né?! É o mesmo nome que o último CD da cantora Taylor Swift, mas isso não é atoa. Esse novo disco de Ryan é um remake das músicas da cantora, mas em uma versão bem indie, o próprio Adams disse que tirou inspiração da banda britânica The Smiths.

Quando o cantor anunciou que faria esse álbum, muito esperavam que Taylor seria contra, mas muito pelo contrário. A cantora de ”Bad blood” foi até o twitter mostrar o quanto estava feliz, ela escreveu:

”Demais. Não vou conseguir domir nesta noite nem nunca mais, e vou comemorar este dia todos os anos como se fosse feriado. EU ESTOU CALMA.”

O álbum ficou com uma cara BEEEM diferente, mas continua sendo ótimo. Uma das faixas que os fãs mais esperaram pra ouvir (e que valeu SUPER a pena) é Welcome To New York, inclusive Ryan já tinha até escrito em seu Instagram sobre ela: ”Garanto a versão mais triste que já existiu de ‘Welcome to New York’ – ou suas lágrimas de volta”. E pode acreditar: Vale muito a pena ouvir, não só essa música, mas o álbum inteiro. Adorei que as músicas ficaram bem diferente umas das outras, algumas com pegada mais country, outras mais rock… Pra agradar a todos hahaha! E o melhor: O álbum já foi liberado em todo tipo de plataforma de áudio, então não tem desculpa pra não ouvir.

Apenas as três músicas da versão deluxe do álbum da Taylor, não ganharam uma nova versão de Ryan. Você pode escutar o CD pelo youtube, Spotify, Apple Music, entre outros.
06 . agosto . 2015

Hey galera, meu nome é Juan, tenho 18 anos, faço letras e também vou ser colaborador aqui UHUUUUL!

Então, para começar com os posts resolvi falar sobre esta banda inglesa (maravilhosa) que eu tô viciado, Years & Years. “Mas Juan, já mencionaram ela aqui no Colorindo Vidas… ” Justamente, só mencionaram e eu acho que ela merece um post inteiro! hahaha

Pois então, minhas amigas sempre falaram de como a música que eles fazem é boa e etc, mas nunca dei muita bola pros caras, POR FAVOR, NÃO FAÇAM COMO EU!

O grupo é composto de 3 integrantes: Olly Alexander (vocalista), Mikey Goldsworthy (baixista) e Emre Türkmen (sintetizadores). Ele já teve mais duas pessoas em sua composição, mas saíram com o passar do tempo, já que foi criado em 2010.

Na foto: Olly no meio, Mikey na esquerda e Emre na direita.

Na foto: Olly no meio, Mikey na esquerda e Emre na direita.

A indústria musical classifica a Years & Years como Eletro-pop, um Eletro-pop de muito sucesso pelo jeito, pois seu álbum de estreia, Communion, atingiu o primeiro lugar da lista britânica de disco mais vendidos na primeira semana de lançamento.

O álbum está disponível na Amazon, iTunes, Google Play e no serviço de streaming Spotify.

O álbum está disponível na Amazon, iTunes, Google Play e no serviço de streaming Spotify.

Algo que me chamou muito a atenção foi o fato de o Olly colocar em evidência sua homossexualidade nas letras das músicas por meio do uso de artigos masculinos em duas músicas do álbum: Real e Memo. A importância de músicas assim existe por um simples motivo: representação. Todo mundo gosta de escutar uma música e se sentir representado nela não é? Mas hoje raramente encontramos músicas que realmente representam as pessoas não heterossexuais.

O blá blá blá acabou, agora confiram os clipes de Shine e Real, respectivamente, aqui embaixo:

Por favor, escutem o álbum completo, preciso de pessoas pra amar eles comigo! hahaha