Tag: ‘Música’

29 . Março . 2017

Remetendo a uma das músicas mais conhecidas de Marcelo Jeneci, O Melhor da Vida, é que começamos o primeiro Colorindo Vidas Indica do ano. O cantor e compositor, que já trabalhou com grandes nomes da música brasileira, como Vanessa da Mata, Luiz Tatit e Leonardo, tem dois CDs lançados e um deles está presente na lista dos melhores álbuns de 2010 feito pela revista Rolling Stone. Com isso já da pra ver que o cara entende de música, né?!

O que mais chama atenção de quem ainda não conhece o som do cantor são as letras. Sempre positivas, críticas e esparançosas, as canções de Marcelo trazem uma sentimento bom para quem quer que esteja ouvindo e nos tranquiliza com um vocal calmo e muito bonito. Mas, o próprio fala que as letras vão bem além de ser positivo, “o otimista acredita que tudo vai dar certo. Eu não. Espero que, dos erros, possa sair algo de positivo”.

E com um lindo histórico de preparar shows intimistas de graça para o público, Jeneci vem para Uberlândia nesta quinta-feira (30) participar do projeto Uberlândia Cultural, que já trouxe diversos cantores para cidade. Ele cantará na praça de alimentação do Uberlândia Shopping às 19h30.

Se você ainda não conhece, tudo bem. A gente te apresenta 😉

  • De Graça

To te chamando pra acordar
E desfrutar
A graça de viver
Aumente o som devagar
E olhe em volta
Para perceber
Que o bom da vida é de graça

  • Dar-te-ei

Não te darei flores não te darei elas murcham, elas morrem
Não te darei presentes não te darei pois envelhecem e se desbotam
Não te darei bombons não te darei eles acabam, eles derretem
Não te darei festas não te darei elas terminam, elas choram, elas se vão

Dar-te-ei finalmente os beijos meus
Deixarei que esses lábios sejam meus, sejam teus.
Esses embalam…esses secam…mas esses ficam.

  • Felicidade

Felicidade é só questão de ser,
Quando chover… deixar molhar…
Pra receber o sol quando voltar.
Lembrará os dias que você deixou passar sem ver a luz,
Se chorar, chorar é vão,
Porque os dias vão pra nunca mais…

Melhor viver meu bem,
Pois há um lugar em que o sol brilha pra você,
Chorar, sorrir também e depois dançar na chuva
Quando a chuva vem.

  • O Melhor da Vida

O que vale nessa vida é ver como você aproveita
Desde a hora que levanta até a hora que deita
Quando escolhe a coisa certa é tudo sem receita
Quando perto de você a própria confusão se ajeita bem

Vai no show do Marcelo? Confirme aqui sua presença. ♥

22 . Março . 2017

Ainda estamos no meio da semana e nada melhor que uma música boa para podermos relaxar um pouquinho. E nada melhor que versões de músicas acústicas pra isso. Sou suspeita pra falar sobre esse assunto, sempre prefiro as canções com apenas o violão e a voz do cantor, mas tem algumas em especiais, que você também vi curtir muito e não duvido nada que goste tanto, quanto as originais. Confere aí nossa playlist 😉

  • The Only Exception – Paramore

Ok, essa música já é bem calma, mas na versão acústica ela fica ainda melhor. A música, que já recebeu indicação no Grammy pela categoria de Melhor Performance Pop, nos encanta mais ainda nessa nova versão. Com uma letra simples, muito bonita e a voz arrasadora de Hayley, essa virou uma das minhas canções favoritas da banda.

  • Pra Você Dar o Nome – Mariana Nolasco ft. Anavitória

A música, que na verdade é da banda 5 a seco, foi gravado pelo Mariana Nolasco em parceria com o duo Anavitória. Além de ter dado um toque feminino a canção, as vozes do trio combinaram perfeitamente na música e deixaram algo tão leve, que acaba nos deixando bem, mesmo estando falando sobre um amor que foi embora.

  • Closer – Boyce Avenue ft. Sarah Hyland

Sabe aquela música nova do The Chainsmokers que você já deve ter ouvido mil vezes por ai?! É essa mesma, mas na versão da banda Boyce Avenue com a atriz Sara Hyland (sim, é a Haley de Modern Family). Com vozes bem diferentes da versão original e poucos instrumentos, a dupla encantou a todos com Closer, sem falar na Sara cantando que foi uma surpresa muito boa.

  • Bo$$ – Fifth Harmony

Aquela música incrível que a gente nunca cansa de ouvir, né?! Apesar das meninas da Fifth Harmony terem participado do The X Factor, não gosto tanto da versão ao vivo delas, quanto eu gosto das versões originais das músicas. Mas, nesse caso não, elas realmente me surpreenderam. Em meio a brincadeiras e risadas, as meninas deixam o clima bem descontraído e brincam bastante com a própria voz e acredite, tudo se encaixou muito bem no resultado final, da só uma olhada. 😉

  • Hard Out Here – Lily Allen

Como de costume, Lily Allen encantou a todos com uma letra maravilhosa, cheia de sarcasmo e uma melodia muito divertida. Além da música ter ficado com uma clima ainda melhor na versão acústica, o mais legal da canção é a letra, afinal de contas, “Às vezes é difícil encontrar as palavras para dizer, ela segue em frente e as diz mesmo assim”. Não foi à toa que estou deixando o vídeo com uma legenda, Lily trata da questão de desigualdade entre os gêneros. Vale a pena assistir, eu já estou viciada!

Você já tinha visto alguma dessas versões? Tem alguma música acústica que você ouve bastante? Comenta aqui pra gente! 😉
30 . agosto . 2016

Anavitória é uma dupla, composta por Ana Caetano, 20 anos, e Vitória Falcão, de 19 anos, que após postarem vídeos na internet, foram descobertas por Felipe Simas, o atual empresário, e o cantor Tiago Iorc, que produziram o disco. Apesar do cd ter saído agora, as duas já eram conhecidas por quatro músicas que tinham lançado anteriormente por meio do selo “Forasteiro”, que é um projeto para artistas independentes.

O álbum tem um estilo conhecido como “pop rural”, que tem uma pegada mais folk e romântica (e não, não é um sertanejo universitário). É algo único e com as vozes “singulares” da dupla, tudo se encaixa e o resultado foi brilhante, até mesmo pra quem não curte o estilo.

O álbum é composto por 11 músicas, sendo duas do antigo ep, uma em parceria com Tiago Iorc e um cover da música Tocando em Frente de Almir Sater,que nos traz uma paz ao ser ouvida e já virou uma das minhas favoritas, mesmo não sendo fã da original.

A harmonia das vozes de Ana e Vitória, mesmo sendo tão diferentes, é incrível e transmite uma alegria e paz para quem ouve. Uma das músicas que mais vejo isso é Agora Eu Quero Ir, que tem aquela melodia que te dá um sentimento bom no momento que você começa a ouvir, sabe?! E a letra, que fala sobre uma pessoa que se deu muito a um relacionamento que acabou, é apaixonante, e ao invés de ser algo triste, as meninas surpreendem falando sobre se reconhecer e se refazer longe daquela pessoa, com um sentido positivo à aquele sentimento.
E por último, vou deixar vocês com uma das músicas mais conhecidas da dupla: Singular, que já estava presente no ep anterior, mas foi regravada para o álbum. A música fala sobre as singularidade de um relacionamento, que é especial pelas pequenas coisas. “Pro nosso nós não deixar de ser assim: tão singular”
Curtiram Anavitória? O disco do duo já está disponíveis em todas as plataformas digitais. Não deixem de ouvir Talvez a Deus e a música que gravaram com o Tiago, Trevo (Tu). O disco todo está lindo! Vale lembrar que a tour de lançamento do álbum começa no próximo mês e vai passar por Uberlândia, no Festival Timbre.
Aproveita pra comentar qual música da Ana e da Vitória você mais gostou e deixar uma sugestão de álbum aqui pra gente, quem sabe não aparece no próximo Colorindo Vidas Indica. 😉
19 . Maio . 2016

Estamos acostumados a ver artistas internacionais lançando featurings, é normal que um álbum feito na América do Norte venha com um, dois e até três parcerias musicais, mas na indústria musical brasileira isso é algo mais raro de acontecer e por isso muito celebrado pelos fãs da música brasileira. Fizemos uma seleção com quatro músicas brasileiras que há colaborações de outros cantores, e escolhi canções de artistas que tem tentado mudar esse cenário com inúmeras parcerias já feitas.

  • Música Inédita – Tiago Iorc feat. Maria Gadú

Já falando sobre o  Tiago Iorc no Colorindo Vidas Indica, e nesta lista não poderia faltar ele. Tiago já fez parceria com nomes musicais bastante conhecidos no cenário musical brasileiro, como:  Clarice Falcão, SILVA, Humberto Gessinger. Na Música Inédita, não tão inédita assim, Iorc e Maria Gadú cantam em total harmonia a canção escrita por Duca Leindecker. Ps.: Fizemos um vídeo sobre como foi o Meet&Great do Tiago Iorc em Uberlândia, clique aqui para assistir.

  • Segredo – Manu Gavassi feat. Chay Suede

A canção composta por Manu Gavassi foi supostamente feita para seu ex-namorado Chay Suede, que inclusive faz participação na música. Segredo tem uma letra simples mas tocante, e que é a música tema de relacionamentos de alguns fãs da cantora. Segundo a cantora, a música é sobre estar apaixonado, e em uma entrevista a revista Todatten a mesma contou que gosta de Segredo pela simplicidade da letra, ”E era uma música, que, quando eu compus, eu mostrei para o Chay, e a gente tocou junto na hora, ele sempre cantava comigo, inclusive em reunião com amigos e com a família. Então foi bem natural ter a participação dele no CD”. Vale lembra que a Manu já apareceu por aqui no Colorindo Vidas Indica, com seu EP Vício, e no Se Inspire, com a personagem Vicki de Malhação.

  • Me Espera – Sandy feat. Tiago Iorc

Sim, Tiago Iorc novamente por aqui, mas desta vez acompanhado de Sandy. A cantora, que já havia cantado com Tiago em vários shows de sua turnê, gravou recentemente a música Me Espera em parceria com o cantor, e escrita pelos mesmos. Para o fã Syllas Carvalho a canção o remete ao sentimento de uma história que ainda está inacabada, ”Traz a aquela sensação de saudade que párea pelo ar, (…) que eu ainda preciso junto dessa pessoa colocar os pontos no lugar pra que assim a tome um rumo”, e diz que dedica ela a uma pessoa que ele quer bem e continua a espera. Ambos cantores têm sons MPB e vozes bem suaves, o que combinou completamente. O clipe da música teve uma fotografia linda, feita por Rafael Kent.

  • Eu me lembro – Clarice Falcão feat. SILVA

Eu Me Lembro é uma composição da Clarice para seu álbum Monomania. A canção prega o contrário do ”amor a primeira vista”, fala sobre um amor que nasceu pra cada um em um momento, ”e foi assim que eu vi que a vida colocou ele/ela pra mim, ali naquela Terça-Feira/Quinta-Feira de Setembro/Dezembro”, e foi produzida com as vozes de Clarice e do cantor SILVA, que já trabalhou com artistas como Tiago Iorc, Lulu Santos, Lucas Souza.

O que você achou da nossa seleção de feats? Já tem o seu preferido? Conhece alguma parceria musical legal que a gente não colocou aqui? Escreve pra gente aqui nos comentários. 😉
12 . Maio . 2016

Já ficou fuçando na internet procurando algo de interessante pra fazer, mas acabou não achando nada?! Por causa desses momentos decidi indicar cinco plataformas super interessantes pra vocês visitarem. Mesmo se você não gosta muito do tema proposto pela ferramenta, vale muito a pena conhecer cada uma delas, com o tempo e aprendizado você pode até acabar utilizando bastante elas. 😉

Essa é para os amantes de músicas que adoram conhecer e relembrar canções. No site você deve escolher um país e uma década (de 1900 até hoje), e ele tocará músicas que estavam nas paradas musicais no país e época que você selecionou. E você ainda pode escolher o tipo de música que você quer ouvir: Lenta, rápida ou estranha (Slow, fast, weird).

Medium é uma rede social para quem realmente gosta de ler e escrever, de acordo com o gerente de recursos humanos do site, ele é um lugar para as pessoas dividirem ideias e histórias importantes. Apesar de ter o mesmo intuito que o Blogger e o WordPress, ele é uma plataforma mais simples, voltado para textos mais pessoais e críticos, e não tanto para notícias. E no seu perfil você pode compartilhar suas histórias e recomendar textos de outros autores que estão conectados por lá.

Essa é uma rede social para aqueles leitores compulsivos, que estão sempre amontoados de livros pra ler e não conseguem se organizar, que adoram comentar com outras pessoas sobre o livro que está lendo, que querem conhecer outros livros da mesma autora ou editora… Tudo isso você consegue em um só lugar. Skoob é uma estante virtual onde você pode dizer o que achou de cada livro, quais são seus favoritos, marcar os que você já leu, os que quer ler, os que emprestou pra alguém, e muito mais.

Essa é uma plataforma em que a população pode conhecer os projetos em votação no Congresso Nacional e votar contra ou a favor á essas propostas. Nele você pode saber quem e que partido criou cada projeto, e pode pesquisar um senador ou deputado especifico para saber quais projetos ele já criou e quais foram aprovados e reprovados. Os desenvolvedores do site ficam encarregados de levar o resultado de cada votação popular ao Congresso.

Essa é uma das ferramentas mais úteis para aquelas pessoas que assistem Netflix, mas odeiam ver sozinhos. A Netflix Party é um plugin para o Google Chrome, onde você instala e ao selecionar um filme ou série da Netflix, você recebe um link que pode enviar para quantos amigos quiserem, e se eles entrarem vão assistir simultaneamente com você e ainda vão poder comentar em um chat ao lado direito da tela. Para saber mais sobre como funciona clique aqui, mas vale lembrar que essa ferramenta só pode ser utilizada para os assinantes da Netflix.

E você tem algum site legal pra recomendar pra gente? Deixa aqui nos comentários, e aproveita pra contar pra gente qual desses cinco sites você mais gostou.

19 . Abril . 2016

“A rádio precisa ser vista, para ter um diferencial e continuar não perdendo espaço, como um veículo que caminha por todos os outros (…) Investir no rádio dessa maneira, nós vamos ter cada vez mais, um rádio evoluído, forte, bem posicionado, e que para de apontar defeitos nos outros veículos e começa a agregar junto com eles essas multiplataformas.” – Gestor de marketing, coordenador de departamento artístico e radialista Dan Rocha.

A rádio está na vida dos brasileiros a mais de 90 anos. Durante este período a rádio já teve seus altos e baixos, tendo que enfrentar novas tecnologias multimidiáticas e estar sempre inovando para não perder seu público. Como já passamos, e iremos passar, por várias fases da rádio no Brasil, é importante entendermos como a rádio sobreviveu e evoluiu depois de tantas crises, e o porquê de ainda ter uma boa audiência depois de todas essas crises.

Muitas vezes que vemos novas tecnologias sendo disponibilizadas para o público é comum ouvirmos que será o fim do rádio, pois o hábito de comportamento das pessoas vai sendo moldado a cada mudança tecnológica que acontece. E apesar de a rádio ter sim perdido espaço, ela não acabou, pois estão sempre tentando se expandir e inovar.

A primeira ameaça que a rádio enfrentou foi a televisão, que apesar de ter demorado a se tornar popular, logo se estabeleceu e tomou um grande espaço. Mas na época a culpa da não estabilidade dos ouvintes não foi apenas pela televisão, mas também pelo método de consumir rádio. Antes as pessoas demoravam bastante tempo até conseguir sintonizar em um canal de rádio, mas a inovação de apenas clicar em um botão do carro ou do aparelho de som para mudar de estação fez com que os ouvintes não permanecessem em uma mesma rádio por um longo período de tempo.

A rádio sempre foi um espaço para divulgar novos talentos musicais, antigamente as pessoas esperavam sua canção preferida tocar na rádio para colocar uma fita e gravar. Mas com a chegada do CD, muitos pensaram que seria o fim da rádio musical, pois poderiam gravar ou comprar seu cd facilmente. No começo o CD até foi considerado um concorrente da rádio, mas a rádio sobreviveu a isso também, pois a rádio é bem superior a isso, o conteúdo vai além do que apenas músicas.

”Quem não aumenta o volume do rádio quando toca a sua música predileta? Alguém de vocês já deve ter dito – tá tocando a minha música. A sensação de mais pessoas estarem ouvindo a sua música favorita também traz um sentimento de comoção.

Eu paro tudo o que estou fazendo no momento e fico atento ao som” – Estudante de jornalismo, Marlon.

Mas uma das maiores ameaças foi a internet, que é um meio considerado bem mais prático de se comunicar, ser informado e ouvir músicas. E assim como as outras ameaças, a rádio perdeu forças para a web, mas não acabou. Até começaram projetos de rádio via internet, mas pela questão da diferente contabilização de cliques na net (o que era cliques, se torna ouvintes), o projeto acabou saindo caro com poucos patrocinadores, e trabalhoso por ter que focar apenas em conteúdo, sem músicas.

Apesar de esses veículos serem considerados muitas vezes ameaças para rádio, eles estão sempre tentando ir além, buscar seus ouvintes aonde eles estão por exemplo. Para isso eles podem agregar os produtos da rádio na televisão, como o Pânico Jovem Pan que agregou seus quadros a um programa de TV que hoje é o Pânico Na Band.  Na web eles estão se fortalecendo através de portais e redes sociais para divulgar a sua programação. E também buscando o ouvinte na rua, fazendo ‘promoções comerciais’, ou seja, dando brindes da rádio para as os ouvintes que estão na rua incentivando-os a sintonizar no canal. Mas será que isso é mesmo necessário? Será que é uma página, uma promoção, um brinde que deve nos fazer migrar para o rádio de vez em quando?

A verdade é que aquele sentimento maravilhoso de quando você ouve o novo álbum do seu artista favorito pela primeira vez, nós só conseguimos sentir novamente quando alguma das músicas é tocada na rádio, é toda aquela emoção de volta, mesmo que já tenhamos ouvido ela centenas de vezes no spotify. E querendo ou não, as rádios são as grandes responsáveis por nos deixar ainda mais proximos de nossos cantores preferidos, é através do que mais toca nelas que os promotores de eventos das cidades decidem quais shows devem trazer. Sei que muitos acham rádio algo do passado, mas é uma das melhores formas de realmente divulgar os artistas que você gosta, e conhecer outros cantores diferentes, não se trata de camisetas, brindes ou sites, se trata de entretenimento de qualidade. Os entretenimentos das grandes mídias podem até não fazer jus aos seus gostos, mas pode ter certeza que você vai encontrar alguma rádio em que vai se identificar, ‘cause love is on the radio.

tumblr_mwolo1XiEf1qcq4b7o2_500

(O amor está no rádio… aumente, aumente) – McFly: Love is on the radio

02 . novembro . 2015

Esse semestre foi cheio de músicas novas e maravilhosas, vários cantores já lançaram álbum novo, singles e clipes. Então resolvemos fazer uma lista com os cinco melhores covers de lançamentos deste semestre para vocês curtirem no feriado.

Hello – Emblem3 (Adele)

Claro que não podiamos falar de lançamentos sem falar sobre Adele que, depois de três anos fora, voltou, e voltou com tudo! E com todo sucesso que a música teve, a banda Emblem3 (XFactor 2012) resolveu fazer um cover totalmente diferente da original para anunciar o fim do hiatus da banda.

Focus – Matt Palmer (Ariana Grande)

Sim, há música foi lançada ontem á noite mas já temos covers dela!!! A melodia não ficou tão diferente da música orignal mas algumas batidas ficaram um pouco diferentes, o que fez a música se tornar menos dançante, focando mais na voz de Matt.

Same Old Love – Rain Paris & Gunnar Flinchum

Same Old Love da Selena fez tanto sucesso que é difícil achar no youtube um cover tão bom quanto a música, ou que tenha um estilo diferente. Mas com certeza esse cover da Rain cumpriu a missão, pois além de ter vocais maravilhosos, a música ficou bem diferente mas de uma ótima forma.
Confident – Halocene (Demi Lovato)
A banda Halocene deu uma cara totalmente rock a canção da Demi, isso é perceptívil ainda mais no refrão que fica totalmente diferente  da original. O cover foi tão bem feito que já tenho ele até no meu celular, é o tipo de canção que com certeza ouviríamos em audições do The Voice Norte Americano. Mas quem quiser ouvir a canção da Demi mais acústica e a capella procure pela versão da banda Concept que também é maravilhosa.
Perfect – Craig Yopp (One Direction)
O cover de Craig mudou bastante a melodia da música feita pelo 1D, deu toques bem mais animados e alegres a música. No começo ele chega a mostrar quais batidas instrumentais vão ser usadas no decorrer da música. A canção não chegou a ficar melhor que a original, mas vale muito a pena ouvir pois também ficou muito boa.
22 . setembro . 2015

Ontem (21/09) foi lançado o tão esperado álbum 1989 do cantor/compositor Ryan Adams. Você provavelmente já deve ter reparado que o nome desse álbum é meio familiar né?! É o mesmo nome que o último CD da cantora Taylor Swift, mas isso não é atoa. Esse novo disco de Ryan é um remake das músicas da cantora, mas em uma versão bem indie, o próprio Adams disse que tirou inspiração da banda britânica The Smiths.

Quando o cantor anunciou que faria esse álbum, muito esperavam que Taylor seria contra, mas muito pelo contrário. A cantora de ”Bad blood” foi até o twitter mostrar o quanto estava feliz, ela escreveu:

”Demais. Não vou conseguir domir nesta noite nem nunca mais, e vou comemorar este dia todos os anos como se fosse feriado. EU ESTOU CALMA.”

O álbum ficou com uma cara BEEEM diferente, mas continua sendo ótimo. Uma das faixas que os fãs mais esperaram pra ouvir (e que valeu SUPER a pena) é Welcome To New York, inclusive Ryan já tinha até escrito em seu Instagram sobre ela: ”Garanto a versão mais triste que já existiu de ‘Welcome to New York’ – ou suas lágrimas de volta”. E pode acreditar: Vale muito a pena ouvir, não só essa música, mas o álbum inteiro. Adorei que as músicas ficaram bem diferente umas das outras, algumas com pegada mais country, outras mais rock… Pra agradar a todos hahaha! E o melhor: O álbum já foi liberado em todo tipo de plataforma de áudio, então não tem desculpa pra não ouvir.

Apenas as três músicas da versão deluxe do álbum da Taylor, não ganharam uma nova versão de Ryan. Você pode escutar o CD pelo youtube, Spotify, Apple Music, entre outros.
15 . setembro . 2015

Olá seres humanos do planeta terra, tudo bem?! Essa semana venham comigo conhecer alguns artistas que fazem músicas bem diferentes do que você possam estar acostumado a ouvir nas rádios. Bora começar ??

  • Joss Stone

Para quem não conhece, a moça é inglesa e faz um som bem diversificado, onde os instrumentos são variados. Ela também tem uma pegada mais Hippie e seus clipes são cheios de referências a esse estilo, confira o clipe de uma das minhas canções preferidas dela:

  • The Papper Kites

Esses australianos fazem um som bem legal e sua discografia é bem diversificada, com músicas para relaxar, curtir, animar dentre outras. Conheço essa banda desde 2012 já faz um bocado de tempo e eles ainda me surpreendem sempre.

  • Funeral Suits

Esse grupo é muito bom, escuto sempre e posso garantir que esses irlandeses vão te surpreender e assim que ouvir uma música vai ficar viciado no som dos caras.

  • Halsey

A cantora norte américa me surpreendeu há alguns meses, descobri por acaso no youtube e desde então estou viciado no novo álbum chamado Badlands, indico se gostar  da música abaixo.

  • Sigur Rós

Acho que todo mundo tem algumas bandas que guarda no coração, não é mesmo?! Então, essa é uma que tem um lugar reservado no meu miocárdio, esses caras islandeses fazem um som muito diferente de tudo que já havia ouvido até conhecer, com uma pegada minimalista clássica misturada com um post-rock, que acabou me ganhando.

 

Espero que gostem desses sons diferentes que fazem parte da minha playlist, e até o próximo post pessoal.

06 . agosto . 2015

Hey galera, meu nome é Juan, tenho 18 anos, faço letras e também vou ser colaborador aqui UHUUUUL!

Então, para começar com os posts resolvi falar sobre esta banda inglesa (maravilhosa) que eu tô viciado, Years & Years. “Mas Juan, já mencionaram ela aqui no Colorindo Vidas… ” Justamente, só mencionaram e eu acho que ela merece um post inteiro! hahaha

Pois então, minhas amigas sempre falaram de como a música que eles fazem é boa e etc, mas nunca dei muita bola pros caras, POR FAVOR, NÃO FAÇAM COMO EU!

O grupo é composto de 3 integrantes: Olly Alexander (vocalista), Mikey Goldsworthy (baixista) e Emre Türkmen (sintetizadores). Ele já teve mais duas pessoas em sua composição, mas saíram com o passar do tempo, já que foi criado em 2010.

Na foto: Olly no meio, Mikey na esquerda e Emre na direita.

Na foto: Olly no meio, Mikey na esquerda e Emre na direita.

A indústria musical classifica a Years & Years como Eletro-pop, um Eletro-pop de muito sucesso pelo jeito, pois seu álbum de estreia, Communion, atingiu o primeiro lugar da lista britânica de disco mais vendidos na primeira semana de lançamento.

O álbum está disponível na Amazon, iTunes, Google Play e no serviço de streaming Spotify.

O álbum está disponível na Amazon, iTunes, Google Play e no serviço de streaming Spotify.

Algo que me chamou muito a atenção foi o fato de o Olly colocar em evidência sua homossexualidade nas letras das músicas por meio do uso de artigos masculinos em duas músicas do álbum: Real e Memo. A importância de músicas assim existe por um simples motivo: representação. Todo mundo gosta de escutar uma música e se sentir representado nela não é? Mas hoje raramente encontramos músicas que realmente representam as pessoas não heterossexuais.

O blá blá blá acabou, agora confiram os clipes de Shine e Real, respectivamente, aqui embaixo:

Por favor, escutem o álbum completo, preciso de pessoas pra amar eles comigo! hahaha